By 

Splash Mountain (Magic Kingdom – Frontierland)


Tipo: passeio de barco com quedas
Duração: 11 minutos
Tamanho das filas: muito grande
Filas especiais: Fastpass+
Termômetro do medo: 3 de 5 (escuro e música de suspense; diversas quedas, incluindo uma bem grande ao final)
Possibilidade de ficar molhado: 4 de 5 (alguns visitantes saem um pouco molhados, outro completamente encharcados)
Restrição de altura: crianças com menos de 102cm não podem entrar na atração

Dá para se ouvir os gritos a uma bela distância. Nada muito assustador, mas o suficiente para perceber que estamos pertos da atração de maior adrenalina do Magic Kingdom, o Splash Mountain! Comparada a uma montanha-russa de um Busch Gardens ou Six Flags da vida, esse passeio de barco que termina numa bela queda pode não dar nem calafrios para um adulto, mas é o suficiente para dar um medinho em crianças e adultos não tão corajosos assim…

O segredo do sucesso de Splash Mountain reside exatamente nessa dualidade; um pouco assustador e um pouco infantil, com enredo e cenários mágicos que fazem com que os visitantes se esqueçam por alguns instantes que aquele é só mais um splash cheio de quedas.

Muitos nem sabem disso, mas a atração é a mais popular do mundo baseada em um filme que ninguém viu, chamado Song of the South. Ao contrário dos rumores, ele não foi banido nos Estados Unidos pela censura. A Disney simplesmente se envergonha do fato de ter todo um longa estrelado por um feliz escravo de uma fazenda do Sul dos Estados Unidos, e desde 1986 não o disponibiliza mais. Obviamente é possível conferir o filme online (clique aqui) e ver que trata-se de exagero por parte da empresa… (curiosidade para os cinéfilos: o filme inclui dois atores negros ganhadores do Oscar, Hattie McDaniel, a babá de E O Vento Levou… e James Baskett, o protagonista aqui, ganhador de um prêmio especial por esse papel).

Song of the South Poster

No filme, o personagem Tio Remus conta para um grupo de crianças histórias dos personagens animados Br’er Rabbit (algo como “coelho do brejo”, que acabou ganhando o nome de Quincas no Brasil), caçado incessantemente por uma raposa e um urso. O Splash Mountain é uma adaptação fiel do longa, com um importante detalhe: qualquer referência aos atores humanos foi retirada, e os visitantes são colocados diretamente no universo animado de Br’er Rabbit.

A ideia surgiu originalmente para consertar um problema na Disneyland, que precisava substituir a atração Country Bear Jamboree de lá – ela nunca pegou na Califórnia como na Flórida. A área da atração, mais os 103 Audio-Animatronics de outra atração que também estava antiquada (America Sings), formaram a base para o novo brinquedo, que iria se chamar Zip-A-Dee River Run, inspirado pela famosa canção do longa, ganhadora do Oscar. Foi o então presidente da Disney, Michael Eisner, que decidiu rebatizar a atração, por conta do iminente lançamento do filme Splash – Uma Sereia em Minha Vida – uma comédia romântica que não tem NADA em comum com o brinquedo final!

Splash Mountain 3

Sucesso imediato na Disneyland após a estreia, a Splash Mountain logo foi levada não somente para o Magic Kingdom, mas também para o Tokyo Disneyland. A principal mudança que atração sofreu em Orlando foi em seu exterior, que ganhou ares mais realistas e desérticos, para poder se encaixar com o clima do Frontierland e sua atração vizinha, a Big Thunder Mountain Railroad. Um outro barco em formato de tronco de árvore, com dois lugares por fileira, foi pensado para as novas versões, influência japonesa, já que no original os visitantes devem sentar um atrás do outro, encostando na pessoa à sua frente.

De resto, a história é praticamente a mesma, com a adição de um ou outro detalhe, como o personagem Br’er Frog (sapo do brejo), que virou o narrador da história no lugar do Tio Remus do longa. Os visitantes logo são apresentados ao Br’er Rabbit, perseguido de todas as maneiras por Br’er Fox e Br’er Bear, tudo embalado por muita música, como How Do You Do e Laughing Place. Depois de enganados algumas vezes por quedas menores, o clima fica pesado na atração; o coelho foi pego e, para escapar, engana a raposa, dizendo que não quer de jeito algum cair nos espinhos. E lá vamos nós, para a queda (nem tão íngreme e demorada quanto parece) e pronto! Salvamos Br’er Rabbit, que na verdade adora um bom e velho espinho!

refurbishments-splash-mountain-andy

Mas ainda não acabou! Hora de um dos mais mágicos grand-finales de uma atração nos parques Disney, em que dezenas de Audio-Animatronics sobem em um grandioso barco para cantar, à todo volume, a Zip-A-Dee-Doo-Dah! Impossível não sair com um grande sorriso no rosto e cantarolando a música na cabeça, deixando de bom-humor até quem saiu completamente encharcado!


VEJA TAMBÉM

Disney cria tecnologia para deficientes visuais “sentirem” shows de fogos de artifício
November 21, 2017
International Festival of the Arts retorna ao Epcot em janeiro
November 16, 2017
Mickey celebra aniversário mais uma vez nos parques Disney
November 03, 2017
Pixar invade o Disney California Adventure em 2018
November 03, 2017
Disney Hollywood Studios terá restaurante inédito na Toy Story Land
October 26, 2017
TOP 5 – Atrações novas nos parques de Orlando em 2018
October 19, 2017
Stitch Encounter (Shanghai Disneyland – Tomorrowland)
October 18, 2017
Evento no Disney Hollywood Studios celebra novo filme de Star Wars
October 10, 2017
Eye of the Storm: Captain Jack’s Stunt Spectacular (Shanghai Disneyland – Treasure Cove)
September 28, 2017

7 Comentários

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *